quinta-feira, 29 de março de 2012

E o novo iPad?

Literalmente tenho passado muito tempo fora... Fora de verdade. Neste quase um mês ausente estive de passagem por Londres e Berlim e neste exato momento escrevo de Aberdeen.
Sobre o que escrever depois de tanto tempo? Talvez o mais preferido dos assuntos: Apple.
Ainda quando estava em Londres duas semanas atrás acompanhei de "perto" o lançamento. Lamentei não poder esticar mais uma semana para testar um na loja, mas vejam como são as coisas. De última hora precisei vir para Aberdeen.
É claro que uma das primeiras coisas que fiz foi ir até a Apple Store, mas antes deixo uma imagem e um vídeo abaixo. Para os que estão sem tempo (como eu ultimamente) recomendo que vejam até os 6m20s.
Que produto é este? Mais de 15 milhões de unidades vendidas em 3 meses (hoje sabemos que da nova versão foram 3 milhões em apenas 3 dias!), venderam mais iPad do que os concorrentes - individualmente - venderam computadores (laptops e desktops somados), e aí vem a frase da PC World que bate exatamente com a opinião de milhões de pessoas, inclusive de meu amigo Edmilson Barbosa, que até comprar o seu achava que não teria muito uso... Algo que foi lançado há apenas 1 ano e uns quebrados e já não imaginamos um mundo sem ele... Incrível! Mais de 200.000 aplicativos só pra ele (fora os outros mais de 350 mil adaptados do iPhone)... O que fizeram ao compraram os mesmo aplicativos no Android foi covardia (e olha que estou tentado me adaptar ao meu Galaxy S). E finalmente a fala final (antes da introdução da nova versão)... Acho que foi o momento mais "Steve" do Tim.


Voltemos a loja em Aberdeen.
Pedi à atendente que me colocasse um iPad 2 ao lado de um novo. Pra ser sincero, a princípio não vi nenhuma diferença. Ela me pediu para ver os ícones dos aplicativos e estava lá. A tela de alta definição é um estouro... A partir daí ela começou me apresentar as mesmas fotos nos dois. Pra quem valorizar, quanta diferença!
A velocidade de resposta é mais rápida, mas nada com o que nos acostumemos o bastante pra achar que é a mesma coisa no dois. Tirei uma foto com cada e no novo é anos luz melhor.
Enquanto continuava vi uma velhinha ao lado comprando o novo iPad. Conversa daqui, conversa dali e a vendedora a apresentou o Dictation. Ok, e daí? E daí que ela se amarrou... E não havia nem imaginado a razão quando ela soltou algo como "que ótimo... Assim minhas mãos não vão doer ao digitar". Confesso que até agora estou surpreso... Mais ainda. A velhinha apertou o botão, disse a frase que queria e estava lá. Sem curva de aprendizado, nem nada... Fui tentar na mesma hora, mas meu inglês não é lá tão bom assim e tive alguns percalços. Mesmo assim, ele entendeu boa parte do que falei. Como não vir à mente a primeira apresentação em que Job disse que estávamos diante de algo "mágico"...
Enfim, a Apple deu mais um passo. Não considero uma salto, mas algo incremental (não dá pra criar um mercado novo do zero todo ano) e aos amigos que me perguntam se vale a pena trocar acho que mantenho minha regra para produtos Apple: o tempo ideal para trocar é a partir de 2-3 anos. Os que tem o iPad 1, não tenham dúvidas. Já os que tem o 2 como eu, a não ser que consigam um bom preço na revenda (aí seria irresistível), é melhor esperar.
Quanto a mim? E o novo iPad?

- Posted using BlogPress from my iPad

2 comentários:

Igor Dobry disse...

Elerson, muito legal o blog nao conhecia....depois do depoimento estou decidido a comprar o novo ipad....

Abs

William Pimentel disse...

good!