domingo, 8 de maio de 2011

Mais um 8 de maio - parabéns pra mim!

Chegamos ao 08 de maio de 2011. São 22:15 h... Há exatos 8 anos minha vida seria mudada pra sempre. Em algum momento entre 22:15 h e 22:230 h daquele dia um desconhecido me abordaria com uma arma. Incompetente, drogado ou simplesmente nervoso não teve iniciativa de me tirar o celular das mãos. Por alguma razão ficou pedindo por ele e, pelas costas, me apresentou o revolver. Paciência acabada resolveu atirar... Foram pelo menos 5 tiros (3 em mim e 2 em um coitado - Alexandre era o seu nome - que nada tinha a ver com a confusão e passava do outro lado da rua).

A história, a essa altura já é conhecida de muitos, mas mesmo assim, como fiz nos anos anteriores, deixarei alguns links para os detalhes.

O resumo da ópera é que graças à uma rede (que Deus colocou à minha disposição) de amor, carinho, orações de muitos e uma boa dose de profissionalismo daqueles que cuidaram de mim e e acolheram meus pais nos hospitais Santa Casa e Santa Isabel em São Paulo, estou muito bem VIVO.
Minhas horas-extras estão sendo bem vividas - até mesmo como forma de retribuir o trabalho que tiveram comigo. Faço questão de aproveitar bem a 2a chance que Deus me deu.

Como sempre, mesmo que esqueça o nome de alguém, faço um agradecimento àqueles que estiveram ao meu lado. Tudo começou com meu grande amigo Humberto "Cabeça" que me "ouviu" morrer (era com ele que falava ao celular no momento) - a ele coube chamar a polícia, me acompanhar ao hospital, dar a notícia aos meus pais e receber os primeiros amigos a chegar. Policiais e profissionais anônimos do hospital (alguns estudantes na época que devem ter se tornado excelentes médicos) que foram vitais nos minutos seguintes ao acontecido. Os Drs. André de Moricz e Álvaro Hazuk que junto com outros feras deram conta de uma veia cava inferior rompida, uma supra-renal (ou algo do tipo) dilacerada e uma grande hemorragia - se o Centro Cirúrgico deles distribuísse milhagens eu teria saído de lá rico.
A UTI foi um caso especial. Já acordado (afinal foram quase 20 dias em coma) deu pra "aproveitar" do carinho e dedicação dos enfermeiros e auxiliares (alguns olhares com os da Dagmar, Elisângela, Rosângela e tantas outras ainda me são vivos na memória). Os amigos Sergio Manda e Rafael Barros se esmeraram em ajudar no que fosse possível.
De Viçosa não poderia esperar outra coisa. Meus irmãos queridos da República dos Pampas não deixaram passar as oportunidades de me visitar, de me alegrar e até de sofrer com a minha família. Destaque para minha querida amiga Carla que diariamente passava pra me ver e manteve vínculo com que não podia aparecer. Como era confortante ver que ela estava chegando - quantas lágrimas derramadas em demonstrações de um grande amor por um amigo.

A data só fez mais especial alguns aniversariantes que conheço: minha querida Juliana Alexandrino (que era sobre quem eu conversava no momento em que fui abordado), meus amigos Wania Alonso e Guilherme Rando. Tem também meu produto do coração: hoje é o niver da Coca-cola. Parabéns a todos!

Lá se foram 30 minutos enquanto escrevia... Numa hora dessas lá estava eu numa maca andando pra lá e pra cá na Santa Casa de São Paulo... Doce diferença: ao meu redor tenho hoje minha amada esposa e este filho lindo que Deus nos deu.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

08 DE MAIO: DIA DOS TIROS - Hoje é um dia muito especial pra mim. É o dia em que comemoro a minha morte! Isso mesmo, faz quatro anos que eu morri... Calma, meu caro leitor, este post não está sendo psicografado.

Alguns recados da época dos tiros - De: Guilherme Para: TODOS
Bem amigos da família 500Anos, venho pedir-lhes muita oração neste momento, pois nosso Orador e Irmão Teco, se encontra em estado grave, foi baleado em SP (tentativa de assalto). Abraços a todos e muita fé!!! Obrigado!

O texto que escrevi ao sair da UTI - PORQUE?
Imagine-se com um amigo ao celular. Você está andando enquanto fala... Alguém chega pelas costas (bem encostado) e te pede o “bagulho”, o “celular”. O que você faria? Eu fiz muito pouco, quase nada. Pedi pro Humberto (AGRO 95) esperar... “Pega, Pega”, dizia o que estava atrás para outro que me acompanhava pelo lado.

08 de Maio - Dia dos Tiros - Hoje é um dia muito especial pra mim... Faz cinco anos que morri. Isso mesmo, meu caro leitor, no dia 08 de maio de 2003, numa tentativa de assalto eu levei três tiros...
Olhando desta forma consigo imaginar como esta data seria especialmente negativa para meus pais e meus amigos, mas (e que mas) não foi daquela vez.

4 comentários:

Isa Vieira disse...

Parabéns Elerson pela força e vontade de viver!!! E que bom que sabe aproveitar da melhor forma essa segunda chance, se lembrando bem Daquele que não falha quando mais precisamos!!! Abraços!!!

Anônimo disse...

Élersão,

Parabéns por mais está vitória. Quando algum de nós menbros da saudosa PD iríamos imaginar que alguém muito próximo passaria por esta experiência. Ah que saudade dos tempos de outrora.

Abraços para família

Julheuso

Anderson Vieira disse...

Só posso lhe dar meus parabéns meu AMIGO. Vc não poderia nesta passagem na Terra deixar de fazer duas coisas: Constituir a família linda que vc tem e me encher a paciencia em virtude das minhas filhas e vc ter tido um menino.

Abs Elerson

Anderson

Elerson disse...

Obrigado meus amigos. Fico feliz com a visita aqui no Blog. Com a Isa eu tenho tido algum contato via face, mas o Julheza e o Anderson andam sumidos. (No caso do Anderson acho que é medo do Antonio... rsrsrsr).
Agora falando sério, sei o que o Anderson passou naquela época. Já tinhamos uma amizade muito sólida e sei que ele sofreu junto aos meus pais. Por todo apoio e orações o meu muito obrigado! Abraços.