segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Diário de um pai

Vou ser pai... Aliás, já sou. A D. Onça está grávida!
A notícia já se espalhou a quase todos nossos amigos (por incrível que pareça não consegui avisar ao Amigo, lá em Vitória) e achei interessante montar uma sessão especial no Blog para dividir com meus leitores. Na verdade, baseio-me na experiência do (Ricardo) Noblat que montou o "Diário de Avô" no ano passado.

Os que me acompanham por aqui sabem que a gravidez é uma antiga meta (adiada de ano em ano desde 2007) que havia sido "pré-agendada" para 2009. Só não esperávamos que fosse tão depressa. Confesso que fomos pegos meio que de surpresa...
As suspeitas começaram no Natal, passaram pelo Reveillon e foram confirmadas no dia 10 deste mês, bem no aniversário da D. Onça. A partir daí optamos por aguardar o primeiro ultrassom (acho que agora se escreve assim) para espalhar a notícia.
O primeiro a saber, por acaso, foi meu grande amigo Adil, que numa pergunta direta deixou pouca margem para a D. Onça. Como não temos o hábito de mentir, ela foi logo dando a resposta positiva. A partir daí me conectei ao Skype para dar a notícia aos meus pais e ao celular para falar com os pais dela. Além de meus amigos de república na época de Viçosa.

Naturalmente que ficaram sem palavras... A gente também. A diferença que o medo (ou ansiedade) só nós, pais de primeira viagem, sentimos.

Como não completamos o segundo mês ainda os preparativos estão bem frios. Não batemos o martelo em relação aos nomes, por exemplo, e berço, carrinho, etc, nem se fala.
Por ora, houve uma adequação no orçamento que já previa a vinda de um novo membro, mas precisava de retoques.

O que dá pra falar em termos de sentimentos é que há um misto de perplexidade, ansiedade e alegria. O que, no meu caso, vieram em doses equilibradas. Vamos ver o que acontece nos próximos meses. Vos manterei informados.

Abaixo deixo pequenos trechos do Noblat justificando o porquê escrevera uma parte especial sobre o nascimento da neta:

Escrevo para não esquecer
Luanda, 27 de agosto de 1991

Meus filhos: conversei, hoje, longamente com um homem experiente em lidar com animais. Ele me disse que a onça é o animal mais perigoso que existe. Mais perigoso do que o leão, o leopardo, o elefante, qualquer outro.
...
(Escrevi essa carta quando era diretor de marketing político da Propeg, agência baiana de publicidade. Estava fora do jornalismo desde o final de 1989. A Propeg havia sido contratada para cuidar da campanha eleitoral do presidente José Eduardo dos Santos e do Movimento Popular pela Libertação de Angola. André tinha 12 anos, Gustavo 10 e Sofia, sete.

Escrevo para meus filhos desde antes de eles nascerem. Escrevo para não esquecer.
...
O que chamo de “Dário de Avô” é na verdade um diário sobre a passagem do tempo. Deixarei de publicá-lo depois que nascer Luana, filha de Sofia. Ela teima em não vir. Não sabe que virá de um modo ou de outro até a próxima quinta-feira. Abusa da paciência de todos os que a esperam ansiosos.)

4 comentários:

Cabral disse...

Gostaria de, oficialmente, parabenizar o casal. É estranho desejar parabéns nessas ocasiões.
Afinal, dá-se parabéns pelas noites mal dormidas que virão, pelos cocôs, choros, febres e principalmente pelo aumento de custos e falta de privacidade.
Mas parabéns também pela chance que vocês estão se dando de experimentarem as melhores e mais prazerosas sensações da vida.
Parabéns pelos mais duradouros e profundos sentimentos que virão.
Parabéns pelo amor louco, inexplicável e gostoso que sentirão.
Bem vindos ao clube. Se for homem não vai poder brincar sozinho com a Luiza.

Elerson disse...

Obrigado meu caro!
Pelo o que a Luiza já aprontou por aí tenho uma ideia (como é estranho utilizar o novo acordo ortográfico) do que teremos pela frente.
Obrigado pelos votos e pelos conselhos.
Agora tem o seguinte: se for homem é melhor deixar brincar com a Luiza, pelo menos você conhece a família... rsrsrsrsrs
Um forte abraço!

Carla - Veterinária e Mãe disse...

Teco, faço minhas as palavras do Cabral... (aliás, Cabral, vc escreveu muito bonito..)
Não tem sentimento mais pleno do que o amor por um filho... curta muito cada noite mal dormida,cada cocô fedido, cada vômito na sua camisa... porque, por mais incrível que pareça, quando isso passar, vc vai sentir saudade...
Beijos grandes e como disse o Cabral, PARABÉNS!!!

Elerson disse...

Obrigado K,
Sei que você tem conhecimento de causa... rsrsrsr.
Bom, o Cabral está preocupado em saber se será menino ou menina. E o Gaúcho??? Prefere uma amiguinha ou um amiguinho para a Gi?
Do jeito que ele é vai dizer que tanto faz. Se for menino e puxar o pai, vai ficar só de papo... srsrsrsr.

Beijos